domingo, 22 de março de 2009

METÁFORA DO DIA: O CAMINHO

Após um inicio de ano com bastante aprendizado, novidades e descobertas (Sempre estamos em evolução, nunca estamos prontos!), veio à minha mente uma historia que criei para expressar como me sentia após uma conversa que tive com minha mestra-psicóloga. Foi uma conversa difícil, na qual apresentei muitas resistências, mas, ao fim...quanta descoberta!
Confira:


"Um jovem aprendiz resolveu, após muita insistência de seus pais, procurar um sábio que só atendia a um discípulo por vez. O Mestre morava ao pé de uma montanha ricamente arborizada, uma bela floresta que lhe dava proteção e também o sustento.
O jovem não estava muito contente com a idéia, pois achava que o pouco que havia aprendido em seu grupo de estudos, com seus professores e com a familia lhe serviriam para muitas coisas na vida. Mesmo assim, resolveu ir, pois no fundo sentia que faltava algo...
Foi recebido com muito carinho pelo sábio, que o convidou a entrar na casa simples, mas aconchegante. O jovem não entendia porque, mas sentia um certo medo. "O que será que esse mestre irá me ensinar?", pensava.
Para sua surpresa, durante três dias, o velho apenas lhe fazia perguntas. Perguntas que ele não sabia responder. Começou a ficar exasperado: "Vim aqui para ele me ensinar e esse suposto sábio quer que eu o ensine?", questionava-se.
No quarto dia, o Mestre lhe ofereceu um desafio: Teria que atravessar a floresta que os circundava, e ao chegar novamente na casa da montanha já teria todas as respostas que procurava. O jovem estranhou, mas, mesmo com medo, topou o desafio.
O mestre mandou que ele descansasse enquanto preparava sua viagem.
À noite, o rapaz ouviu um barulho no quarto, e notou que o sábio mexia em suas coisas.
Ficou revoltado, e acusou o velho de querer lhe roubar ou mesmo invadir sua privacidade. O velho pediu que ele conferisse que assim o era, mas ele fechou a bolsa abruptamente. Não queria que ninguém mexesse em algo tão pessoal. O mestre, impassível, apenas lhe disse: "Acredite no que quiser, mas abra-se e descobrirá novos caminhos. Quando estiver pronto, olhe no interior desse espaço que é tão seu".
No dia seguinte, ainda furioso, o jovem pegou sua bolsa e foi para a Mata. Queria acabar logo com esse período de estadia com o que ele considerava um "invasor" e ir embora.
Já embrenhado na floresta, notou que repetia vários caminhos, passava pelos mesmos lugares... ESTAVA ANDANDO EM CÍRCULOS! "Estou perdido", pensou.
A noite se aproximava, e o medo também. "O que vou fazer? Não sei para onde ir", chorava.
Começou a ouvir grunhidos, rugidos e outros sons que o assustavam ainda mais. Os sons da floresta agora estavam mais nítidos e lhe metiam ainda mais pavor.
Resolveu correr, mas acabou tropeçando e a bolsa voou longe. Ao bater no chão, ela se abriu.
Ele pensou em deixá-la por lá, mas ficou curioso em saber se o velho havia mesmo lhe roubado alguma coisa, então se aproximou para pegá-la. Foi então que notou que seu Mestre, o sábio da montanha que ele tanto detestara a princípio, não havia tirado nada, mas, sim, colocado em sua bagagem instrumentos essenciais para a viagem: UMA BÚSSOLA... E UM MAPA!
E neste momento, o medo foi embora, e ele pôde seguir seu caminho!"

'MINHA QUERIDA ALMA! SEJA FONTE DE AUTO-CONHECIMENTO E DE HUMILDADE PARA APRENDER, CADA VEZ MAIS!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate

POSTS MAIS RECENTES NO SEU EMAIL - CADASTRE-SE!