sábado, 13 de dezembro de 2008

O PODER DE UM SIMPLES SORRISO - SAIA DA SOLIDÃO

Amigos e irmãos de caminhada, cá estamos para mais uma reflexão mensal...
Vai chegando o fim de ano, e também vem alguns jovens (jovens de todas as idades, aliás, inclusive de 50, 60 anos...) procurar alguma dica para não passar essa data na solidão. Chega a ser incrível o grande número de pessoas que, nestas datas festivas de Natal e de passagem de ano, estão sós. E quando falo isso não estou citando apenas a falta de "alguém", de um amor, de um romance, mas também de amigos, de pessoas para rir junto, contar piadas, dividir a taça de vinho, o copo de cerveja.
São exatamente estas que tentam, muitas vezes, desvirtuar o valor da festa, e sempre vem com aquele velho papo de "Não sei porque... nestas datas eu fico tão deprimido (a)...".
Ora, se analisarmos bem, realmente é triste! Pense: Todo mundo, pobre ou rico, velho ou novo, homem ou mulher, está de alguma forma se divertindo, recebendo presentes, trocando sorrisos. E o cidadão, ou cidadã, está lá, só, tomando sua cerveja ou refrigerante, ou mesmo em casa, assistindo ao show do Roberto Carlos ou o da Virada, porque não tem um convite para um agito, não tem um "amigo secreto" pra participar, uma ceia pra ir...
A questão é que tudo isso está acontecendo por um único motivo: suas escolhas durante todo o ano.
Pergunto, em geral, para as pessoas que me procuram:
- Você considerou mais importante fazer o que no decorrer do ano (trabalho, lucro, comprar aquele carro, ou aproveitar os momentos de folga para um passeio, bater um papo com os conhecidos...)?
- Quando você foi convidado para algum evento, por mais singelo que fosse, e mesmo algum que você não gostasse muito, o que fez? (aceitou o convite? disse que tinha compromisso? falou que estava atolado de trabalho? ou ainda falou que não era o tipo de festa que gostava?)
- Quando você ia a algum bar ou evento, e via algum conhecido ou mesmo alguém que lhe interessava, qual era a sua atitude? (ia até eles para cumprimentá-los (no caso de conhecidos)?, oferecia uma bebida ou algo que o valha (para quem lhe interessava)?
Não é difícil adivinhar quais eram as respostas, não é?
Se você é daqueles que se sente só, com certeza as posturas negativas, e não as positivas, foram as mais desempenhadas neste ano.
Fica difícil convidar para uma festa alguém que vive dizendo que está atolado de trabalho, que não tem tempo pra nada, que não gosta de muvuca...etc.. não é? Você convidaria?
Fica complicado querer conversar com alguém que se afasta, que prefere "ficar na boa", que sempre que alguém se aproxima finge que está ao celular.
Logo, não reclame se você tem essas manias e agora não sabe o que fazer no fim de ano por não ter quem lhe acompanhe.
Porém, tudo isso tem cura! Ah, se tem! E pode acontecer exatamente nas festas!

Um simples sorriso
A dica é a mais singela do mundo, a coisa mais fácil de fazer (a não ser que você tenha uma doença grave que lhe impeça de movimentar os músculos do rosto). Basta um sorriso!
- Quando sair para a rua, encontre quem você encontrar, distribua sorrisos. Se estiver perto, aproveite para dar um bom dia, um boa tarde, um boa noite... Se estiver longe, dê um jeito de acenar com um sorriso. Não precisa ser algo espalhafatoso: basta um aceno de cabeça, um "olá"!
- Vá ao seu bar preferido. Se não tem um, encontre um que tenha mesas e bastante gente. Sente-se, peça a sua bebida preferida e fique numa posição ereta, firme, de cabeça erguida. Olhe para as pessoas à sua volta. Quando encontrar o olhar de qualquer uma delas, cumprimente de maneira sutil, com um sorriso. Não precisa arreganhar os dentes. Basta "sorrir com olhar", mostrar que aprecia o que está vendo. Isso causa ótimos efeitos.
- Se encontrar algum conhecido no bar ou em algum evento (você pode, por exemplo, comprar ingresso para alguma ceia ou festa da virada. Sempre tem algum, e muitos conhecidos seus podem estar lá), aproxime-se, cumprimente-o e... Sorria! Não espere que essas pessoas venham até você, principalmente se você as manteve afastadas durante todo o ano. Acredite: em 90% das vezes, o convite para sentar-se à mesa dessa turma é liquido e certo. Aí, basta você não ter nenhuma recaída e tratar de aproveitar a chance para se dar a conhecer melhor, e de conhecer os que te cercam.
- Ah... e aquela pessoa especial, que apareceu na festa e fez seu coração bater mais forte? Sorrisos para ela! Mantenha o olhar pronto para receber o dela (ou dele). Quando isso acontecer, sorria e mantenha-se focado em seus olhos. Chegará um momento em que haverá uma espécie de "autorização" pra que vocês se aproximem um do outro, e aí... bem, aí é com você!
Atenção: Por favor, não entenda o "manter o olhar pronto" com aquele "encarar" ostensivo e até mal educado para cima da pessoa, principalmente no caso de você ser um homem interessado numa mulher. Isso pode significar invasão, e não é isso que queremos.
Detalhe: Muita gente diz que não conseguiria agir assim como indico nas linhas acima por serem tímidos. Pois essa idéia está direcionada exatamente aos tímidos! São suaves, não expõem muito, mas vão abrindo caminhos. Aliás, o sorriso é como uma técnica de "abertura de negociação". Se a pessoa que o recebe autorizar, aí você vai lá e trata de se vender.
E se você não fosse tímido, não precisaria destas sugestões!

Para 2009...
Bem, aí estão dicas para você pelo menos buscar estar perto de pessoas, partilhar momentos legais de festa, de confraternização...
Porém, espero que você não precise destes mesmos conselhos no final de 2009.
Que tal mudar sua postura, parar de inventar desculpas e tratar de simplesmente viver a vida com tudo que ela tem de bom?
Cá entre nós... Trabalhar demais, se esconder, evitar contatos, não vão te levar a lugar nenhum e ainda só vão te trazer frustrações.
Não tenha medo de curtir um bom fim de semana, mesmo que numa sexta à noite ou no sábado, num ambiente que você possa ir só, mas que lhe permita encontrar mais gente. Não tenha medo de comprar ingressos para aquele show e convidar alguns conhecidos para ir junto. Trate de sorrir a todo momento.
Acredite: mesmo nos momentos mais difíceis, o sorriso é remédio. Não há depressão que resista!
Muitos sorrisos neste Natal e neste fim de ano. E muitos mais em 2009!

Em tempo: De maneira extraordinária, é possível que neste mês haja um número maior de posts, pois são vários assuntos interessantes que surgem nesta época do ano. Volte a nos visitar e confira!

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

SUAS RESPOSTAS NÃO FUNCIONAM? ENTÃO, MUDE!

Recentemente, em uma dessas várias vezes em que sou parado na rua para ouvir pedidos de conselhos, uma senhora descarregou toda a sua tristeza e frustração por conta do seu relacionamento com a filha. A menina (menina? tem 22 anos!) arranjou um namorado que lhe pega na porta de casa mas só a devolve de madrugada.
Esse tipo de comportamento não cabe na mentalidade de pessoas que foram criadas com o rigor do relógio imposto pelos pais, numa época em que desobediência era passível de punição com uma surra, mas hoje.... e a jovem ainda depende dos pais, pois apenas estuda e não trabalha.
Por essa e por outras, as discussões são constantes. Uma (a mãe) chora, a outra (a filha) grita e tem ataques de histeria. O pai apenas quer conversar com o namorado, e não se mete na briga da mãe com a filha. Bem... o cara só aparece quando estão as mulheres na casa, e não o marido.
A questão é que isso se repete todos os dias, sempre da mesma forma, sempre com a mesma cobrança, sempre com as mesmas respostas... o amor já foi substituido pela mágoa, o ódio e a falta de entendimento.
Quando a senhora que me parou começou a contar a história, tudo parecia um seriado com filmes repetidos. Ao acontecer algo que ela não gostava, a resposta se dava de determinado jeito (gritos, choro, reclamações, chantagem emocional...) e a contra-resposta também.
Qual não foi a surpresa que ela teve quando lhe disse: "D. Maria (nome fictício), se me contar de novo, amanhã, que tipo de conversa teve com sua filha logo após mais um sinal de desobediência por parte dela, garanto que vou saber até as palavras que foram ditas antes que a senhora complete a história".
Ela ficou um pouco assustada, estarrecida (talvez porque esperasse um sinal de pena, de apoio moral, de confirmação do que ela estava dizendo, ou algo do gênero), e perguntou: "Mas... e daí?".
E então respondi com outra pergunta: "O que quero saber é: Suas reações deram certo? A senhora conseguiu o que queria? Obteve o resultado que esperava?" O "não" que veio como resposta veio quase como um sussurro. Na cabeça dela, com certeza, vinham as lembranças de quantas e quantas vezes a cena se repetiu, e os resultados foram os mesmos.
A questão é que muitas vezes caimos nesta falha: usamos sempre a mesma resposta para um problema que também se repete, mas sem jamais obter qualquer resultado que valha a pena. O fato é: Se não deu certo uma vez, e não funciona até hoje, pra que insistir nesta estratégia?
Na grande maioria das vezes, não sabemos.
Parece ser algo automático: vejo, sinto ou ouço algo que me lembra o problema, e a minha reação é imediata, mas sempre a mesma. E o pior é que não percebemos que agimos asssim.
Pense: Você encontra uma planta no seu jardim totalmente recortada pelas formigas e doente. A planta está quase morta. Você joga água, junta terra... e no outro dia ela está pior. De novo, junta terra, joga água... e ela cada vez mais seca. Você insiste em suas tentativas, e a planta morre. Aí você culpa a natureza, as formigas, e até Deus por não ter salvado a sua flor. Ora! E se você tivesse pensado, antes, ou mesmo depois das primeiras tentativas, que o melhor caminho seria eliminar as formigas. ou aplicar algum inseticida natural, ou ainda adubar a planta (a terra pode estar sem nutrientes)? Talvez o resultado fosse outro! Viu quantas alternativas?
Já diz uma regra da PNL: Ter duas opções é melhor do que ter apenas uma.
Se valer das opções que possui pode gerar resultados muito mais satisfatórios que o produzido por uma única proposta.
Para a senhora em questão, sugeri que parasse de reagir, e passasse a "agir", A SER PROATIVA nesta situação. Os gritos e xingamentos não surtiam o efeito esperado (e o mesmo valia para a filha, que também reagia sempre do mesmo jeito quando provocada). Então, era necessário que se mudasse a postura, a forma de tentar uma conversa, ou mesmo uma ação não verbal, ao invés de excesso de falação.
Se ela seguiu a sugestão? Ao que parece, não, pois, pelo que sei, as brigas continuam. Como eu disse, ela queria mesmo era uma confirmação do que já pensava, do que já acreditava, e que eu fosse até a sua casa conversar com a filha, mas falando as mesmas coisas que ela já falava todos os dias.
Bem... se fosse a um tempo atrás, talvez eu tivesse insistido, preocupado com a situação. Mas também isso seria uma repetição de reações que eu já tive em outras ocasiões, no afã de ajudar (e que muitas vezes acabava em frustração, pois não se pode ajudar quem não quer se ajudado).
Como a idéia é usar mais opções, preferi usar a de me manter neutro na situação, mas a postos caso fosse necessário. "Se a senhora, ou sua filha, quiserem realmente a minha ajuda para resolver o problema, posso fazer o possível. Mas, se espera que eu a ajude a manter suas estratégias limitantes, repetindo os seus gestos, ou tomar partido quanto às suas crenças, então não posso lhe ser útil", eu disse, logo depois de lhe passar meu cartão e seguir, livre e solto, para o meu trabalho.
E você? As formas como você reage aos acontecimentos te trouxe algum benefício? Compensou? Se nada disso ocorreu, talvez seja hora de mudar de atitude, não acha?
"O teimoso é aquele que sempre dá a mesma resposta para um mesmo problema, sem nunca solucioná-lo. O persistente, ao contrário, busca sempre novas opções para responder aos fatos. Este último, com certeza, é que vai conseguir os melhores resultados em sua busca", já dizia meu Mestre Pe. José Osvaldo.

quinta-feira, 26 de junho de 2008

SINTO MUITO, ME PERDOE, TE AMO, SOU GRATO

Muitos amigos têm-me perguntado sobre o ho´oponono. Esta forma de se livrar das dores da alma e dos males que afligem a humanidade tem despertado o interesse de muita gente. Todos buscam por informação sobre este sistema Havaiano de cura, e os adeptos do Ho’oponopono têm aumentado muito aqui no Brasil estes últimos meses. Existem muitas traduções para o português de artigos em inglês que constam na internet. All Mcallister, um escritor riograndense, reuniu vários que melhor abordavam o processo e incluiu em um E-book que pode ser baixado gratuitamente neste site: www.hooponopono.com.br
A respeito da prática em si, que é muito simples e objetiva, vou apresentá-la aqui:
Agora você vai entender porque o intelecto não dispõe dos recursos para resolver problemas, ele só pode manejá-los. E manejar não resolve problemas. Ao fazer o Ho’oponopono você pede a Deus, a Divindade, para limpar, purificar a origem destes problemas, que são as recordações, as memórias. Você assim neutraliza a energia que você associa à determinada pessoa, lugar ou coisa. No processo esta energia é libertada e transmutada em pura luz pela Divindade. E dentro de você o espaço que foi liberado é preenchido pela luz da Divindade.
Então, no Ho’oponopono não há culpa, não é necessário reviver sofrimento, não importa saber o porquê do problema, de quem é a culpa, sua origem.No momento que você nota dentro de si algum incômodo em relação a uma pessoa, ou lugar, acontecimento ou coisa, inicie o processo de limpeza, peça a Deus:
“Divindade, limpe em mim o que está contribuindo para este problema.” Então use as frases desta seqüência: “Sinto muito. Me perdoe. Te amo. Sou grato.” várias vezes, você pode destacar uma que lhe toca mais naquele momento e repeti-la. Deixe sua intuição lhe guiar.
Quando você diz “Sinto muito” você reconhece que algo (não importa se saber o que) penetrou no seu sistema corpo/mente. Você quer o perdão interior pelo o que lhe trouxe aquilo. Ao dizer “Me perdoe” você não está pedindo a Deus para te perdoar, você está pedindo a Deus para te ajudar se perdoar. “Te amo” transmuta a energia bloqueada (que é o problema) em energia fluindo, religa você ao Divino. “Sou grato” é a sua expressão de gratidão, sua fé que tudo será resolvido para o bem maior de todos envolvidos. A partir deste momento o que acontece a seguir é determinado pela Divindade, você pode ser inspirado a tomar alguma ação, qualquer que seja, ou não. Se continuar uma dúvida, continue o processo de limpeza e logo terás a resposta quando completamente limpo.
Lembre-se sempre que o que você vê de errado no próximo também existe em você, somos todos Um, portanto toda cura é auto cura. Na medida em que você melhora o mundo também melhora. Assuma esta responsabilidade. Ninguém mais precisa fazer este processo, só você.
A prece a seguir é da criadora do sistema Ho’oponopono da Identidade Própria, a Kahuna Morrnah Simeona. Faça esta oração em relação a qualquer problema com qualquer pessoa; ao se fazer o apelo ao Divino Criador estamos nos dirigindo à divindade que existe dentro de todas as pessoas, que é a extensão do Divino Criador. Só é necessário isso.
“Divino Criador, pai, mãe, filho em Um... Se eu, minha família, meus parentes e ancestrais lhe ofendemos, à sua família, parentes e ancestrais em pensamentos, palavras, atos e ações do início da nossa criação até o presente, nós pedimos seu perdão... Deixe isto limpar, purificar, libertar, cortar todas as recordações, bloqueios, energias e vibrações negativase transmute estas energias indesejáveis em pura luz... Assim está feito.”

domingo, 4 de maio de 2008

BIORRITMO: VOCÊ SABE O QUE É?*

Biorritmo estuda nosso relógio biológico, nossos ritmos energéticos ou, ainda, nossos ciclos biológicos.
É uma ciência que nasceu há mais de 4000 anos, tendo como pai o imperador chinês Huang Tchi, também considerado o pai da acupuntura.
No ano 200 A.C, Hipócrates e seus discípulos aplicaram o Biorritmo em seus pacientes. Os resultados foram decisivos para a comprovação científica com sua eficácia.
Por volta de 1887, o psicólogo austríaco Herman Swoboda, o professor da Universidade de Innsbruck Alfred Teltscher e o Dr. Wilhelm Fliess, contribuíram para a consolidação definitiva do Biorritmo na Europa.
No mesmo período o pai da psicanálise, Sigmund Freud, também contribuiu com seus relatos na área emocional.
Já em 1930, muitos médicos, físicos, biólogos e pesquisadores, concluíram que o Biorritmo possui uma grande influência no estado biológico dos seres vivos.
Alguns estudos relatam que foi nessa época que “nasceu” o ciclo biológico intuitivo, ainda muito pouco conhecido aqui no Brasil embora muitos relatos de pesquisadores já tenham
uma comprovação científica.

Mas, o que é Biorritmo?
Biorritmo estuda nosso relógio biológico, nossos ritmos energéticos ou como é mais conhecido nossos ciclos biológicos, cuja análise individual nos mostra antecipadamente como está nossa energia nos ritmos físico, emocional, intelectual e agora o intuitivo, durante toda a nossa existência.
Esta análise aponta nossas fases (dias) favoráveis e desfavoráveis em cada ciclo (ritmo), através de curvas e também representadas analiticamente, através de uma pontuação que varia de –100 a +100 em forma de calendário, apontando cada dia a pontuação em cada ritmo.
Aponta também os nossos Dias Críticos, que são os dias em que essa pontuação se encontra em “zero”.

Previsão do futuro?
O Biorritmo não “prevê” nosso futuro e nem a ação externa em nosso dia a dia. A análise do Biorritmo calcula como estará nosso ritmo energético ou estado biológico de qualquer pessoa numa determinada data, seja passado presente, futuro ou até mesmo em fatos ocorridos no passado.
Esse trabalho não se restringe apenas numa análise biológica, mas em orientar a todos que se utilizarem dessa ciência como uma ferramenta poderosa administrando assim as fases positivas, negativas e críticas evitando os famosos dias em que “tudo dá errado” e tirando o melhor proveito em que todo o nosso processo biológico está nos favorecendo, seja em qualquer atividade em que estamos envolvidos.

Análises dos ciclos
O ser humano é formado, dentre outros, por três ciclos biológicos básicos: o Físico, o
Emocional e o Intelectual.
É importante ressaltar que apesar de serem analisados aqui de forma isolada, eles interagem, pois fazem parte do ser humano. Por isso, devem ser analisados de forma conjunta.
Adiante orientaremos como você pode utilizar seus ciclos biológicos e tirar o máximo proveito de suas atividades e como interagir de uma forma mais harmoniosa com você mesma.
Vamos então analisar cada ciclo biológico.

FÍSICO
O Ciclo Físico se processa a cada 23 dias, controlando nossa energia vital.
É gerado através de nossas células musculares e seus efeitos são sentidos na vitalidade física e disposição para realizar tarefas que necessitem de nossa força muscular.
Em sua fase positiva nos proporciona uma sensação de bem estar, mais disposição física, e conseqüentemente ficamos mais resistentes a doenças e/ou viroses.
Esse ciclo não mostra como está nossa saúde, mas indica a fase em que ela se apresenta mais propensa à debilidades, cansaços e como vamos nos comportar diante de uma situação.
Portanto é fundamental na área médica, para marcar exames, cirurgias, um simples tratamento dentário ou a favorabilidade para um bom diagnóstico. Na sua fase positiva, nosso organismo irá responder bem melhor a qualquer intervenção na área médica que seja necessário.
Para um atleta, nas fases positivas favorece um desempenho melhor em competições esportivas ou mesmo em um treinamento. Nas academias, os exercícios podem ser “dosados” de acordo com o biorritmo de cada aluno.

EMOCIONAL
O Ciclo Emocional se processa a cada 28 dias, e controla a nossa sensibilidade, sentimentos, emoções e o temperamento, sempre dependendo das situações em que nos encontramos.
É gerado através de nossas células nervosas e seus efeitos são sentidos na nossa estabilidade emocional, capacidade de aceitar situações com maior controle e motivação interior.
Em sua fase positiva seus efeitos são percebidos no maior controle de nossas emoções e na estabilidade dos relacionamentos com as pessoas em geral, favorecendo assim que sejam tratados nessa época todos os assuntos de cunho emocional, seja de ordem afetiva, familiar ou profissional.
Na sua fase positiva, o humor, a paciência, a sensualidade e os nossos sentimentos estão em alta. Já na sua fase negativa estaremos com uma tendência a um temperamento depressivo,
irritável e de intolerância.
Devemos lembrar que este ritmo é um dos mais importantes que possuímos, pois interfere diretamente nos ciclos físico e intelectual. Por essa razão é que é tão importante se analisar os ciclos em conjunto.
Este ritmo, enfim, tem a capacidade de interferir de forma consciente todo o nosso metabolismo interno, processando no nosso intelecto e no nosso físico o que nossa emoção determina.
Médicos, físicos e cientistas já constataram que quando esse ciclo se equilibra transfere essa sensação para os outros ciclos permitindo um resultado positivo em qualquer outra área.


INTELECTUAL
O Ciclo Intelectual se processa a cada 33 dias e controla a nossa capacidade de raciocínio.
Ele é gerado através de nossas células cerebrais correspondentes ao hemisfério esquerdo.
Seus efeitos são sentidos em nossa capacidade de raciocínio, rapidez na compreensão e lógica.
Porém, ele não mede a nossa inteligência, apenas indica as fases favoráveis e desfavoráveis respeitando sempre o potencial de cada um. É certo afirmar que apesar desse fator importante, podemos e devemos ampliar nossa capacidade intelectual, pois esse é um dos objetivos desse trabalho.
Em sua fase positiva registramos uma percepção mais aguçada somada a uma capacidade
bem maior de concentração, memorização, expressão e entendimento, favorecendo a tomada de decisões importantes.
Em sua fase negativa, compromete nosso cérebro nos trazendo uma tendência a uma difícil concentração, baixa capacidade para julgar, analisar e tomar decisões. Isso pode ocasionar
deslizes em nossa área profissional.
No Japão, este ritmo é muito utilizado pelos executivos em grandes decisões de negócios.
Para quase todas as atividades profissionais esse ciclo atua de forma direta.
Nos estudos deve-se sempre concentrar a realização de nossas tarefas envolvendo lógica
em nossas fases positivas.

IMPORTANTE: Na análise dos ciclos são levados em conta uma situação biológica normal. A análise de uma pessoa que fuma e/ou faz uso de remédios controlados ou mesmo possui um sono irregular jamais será a mesma. Os fatores externos devem sempre ser levados em conta em cada análise. Atente para este detalhe.



DIAS CRÍTICOS
São os dias em que ocorre uma mudança de fase em qualquer ciclo (do positivo para o negativo ou vice-versa),isto é, quando nossa pontuação está “Zero”, e que biologicamente falando, esses dias ou bem próximo deles estamos mais propensos à ocorrência de um acidente, provocado por falha humana.
Analogicamente, o Dia Crítico corresponde a um túnel escuro e cheio de irregularidades que oferecem perigo, em que temos que passar dirigindo um automóvel com muito mais cuidado, passando do dia claro(positivo) para a noite(negativo), o mesmo acontecendo no processo inverso.
Pessoalmente, gosto de dizer que este dia é como um salto no escuro, mas enquanto você está no ar: Você não sabe onde vai cair, mas está passando de um ponto para outro. O resultado? Depende do impulso que você der.
No Japão, profissionais que trabalham em sistema de escala, principalmente à noite, tem suas escalas alteradas, assim como pilotos de avião que não levantam vôo nesse dia. Nas grandes empresas, quando um funcionário está em dia crítico ele é alertado para redobrar a atenção em suas tarefas. Em empresas de aviação, metrô, transporte coletivo em geral o funcionário não trabalha, pois o risco de acidente é grande.

No Brasil, levantamento feito pelo Ministério dos Transportes, confirmou que 90% dos acidentes de trânsito ocorrem por falha humana, 4% mecânica e 6% por condições das estradas.
Pesquisas no mundo inteiro, inclusive em Universidades, comprovam que de 70 a 90% dos
acidentes ocorrem em DIA CRÍTICO e estão diretamente relacionados a uma falha humana.

Dia crítico = Destino?
Não, de maneira alguma!
Muitas pessoas pensam que o dia crítico é um dia que alguma coisa de ruim vai acontecer com ela. Engano total! Podemos traduzir o dia crítico como sendo um DIA DE ALERTA, onde todas as nossas tarefas, que envolvam qualquer risco, devem ser realizadas com muito mais atenção e cuidadas especiais.

Nossos DIAS CRÍTICOS podem ocorrer no ritmo físico, emocional ou intelectual, individualmente ou em conjunto, e em média temos de 4 a 5 dias críticos ao mês. Além do risco de acidentes nestes dias temos ainda a preocupação de "conflitos" no ciclo específico, que abordamos a seguir:


Crítico no ritmo físico:
Fadiga repentina, indisposição, prostração e uma sensação de mal estar inexplicável até então. Nesse caso recomendamos evitar alimentação "pesada" e realizar tarefas que não gaste muita energia.

Crítico no ritmo emocional:
Volubilidade, irritação, propensão à depressão e pouco discernimento das coisas. Recomenda-se nesses dias não realizar reuniões importantes ou mesmo evitar assuntos que possam nos fragilizar.
O ideal é sair da rotina.

Crítico no ritmo intelectual:
Propensão a equívocos ao fazer análises sobre qualquer assunto. Em realização de provas
redobrar à atenção as perguntas. Fazer palestras pela primeira vez nem pensar.
Recomenda-se não tomar decisões importantes.


Há ainda a possibilidade de um dia duplamente crítico (crítico em 2 ritmos) ou triplamente crítico. Nesses dias o risco de acidente dobra ou triplica. Analise também suas atividades
profissionais e/ou estudantis.

COMO UTILIZAR O BIORRITMO
Identifique o ciclo pertinente a sua atividade ou ao seu problema sejam eles profissional, afetivo ou físico e você saberá o ciclo que deverá ser potencializado, ou seja, o que deve ter maior peso na avaliação.
Se for um atleta, será o ciclo físico a ser potencializado, se for um jogador de xadrez, será o ciclo intelectual, se for um jogador de golfe, o físico e o intelectual predominam. Um advogado em audiência precisa mais do intelectual e do emocional, etc.
Todas as atividades que desenvolvemos há uma relação direta com nossos ciclos biológicos.
Apenas a prática vai lhe trazer um desenvolvimento e um entendimento prático do uso do Biorritmo.

ONDE PODEMOS APLICAR O BIORRITMO?
Sendo pouco conhecido no ocidente, o Biorritmo analisa nossa energia biológica através de três ritmos presentes em todos os seres vivos: Físico, Emocional e o Intelectual. Esta análise aponta nossos dias críticos, nossas fases favoráveis e desfavoráveis, que podem ser trabalhadas e superadas, indicando assim os caminhos mais adequados e produtivos para nossas tarefas diárias, sejam elas pessoais ou profissionais.

NA MEDICINA
Em Locarno, Suíça, na Clínica do Dr. Franz Wehrli, onde se aplica essa ciência, as complicações pós-cirúrgicas diminuíram em cerca de 30%. Os médicos e pacientes são submetidos ao Biorritmo e em dia crítico não operam. No Brasil já acompanhei vários casos de exames e cirurgias e os resultados foram significativos, inclusive com médicos. Programar uma cirurgia eletiva de acordo com o Biorritmo é sinal de uma excelente recuperação.

NOS ESPORTES
É a área de maior número de trabalhos realizados, junto com os acidentes. Avaliando o Biorritmo de um Atleta ou equipe pode-se dar uma tendência de resultado para a partida ou evento. Guga, a Seleção Brasileira de Futebol, a maioria dos atletas de Atlanta, os principais jogos do Campeonato Brasileiro de Futebol, entre outros esportes, sempre são analisados antes de suas apresentações e a tendência de acerto se confirma em mais de 80% dos casos.
Muitas reportagens feitas, antes dos jogos, comprovam este índice, como foi o caso das
Olimpíadas de Atlanta (incluindo a derrota do Brasil para o Japão), Campeonato Brasileiro de 1995 a 2002, Copa do Mundo na França e Japão e os principais torneios em que Guga se apresentou.
No Brasileiro de 97, foi utilizado pelo Botafogo, quando Carlos Alberto Torres foi Técnico,
E levou a equipe à quase se classificar entre as oito melhores, depois de figura no penúltimo lugar da tabela.

NOS RELACIONAMENTOS
Nesta análise encontra-se o grau de compatibilidade biológica entre duas pessoas. Claro que a relação depende de diversos fatores, entre eles o social, cultural, ideais em comum, etc. Com a análise da compatibilidade Biorrítmica entre as pessoas pode-se melhorar ainda mais o relacionamento ou detectar os pontos divergentes, que pode ser no físico, emocional ou intelectual e aí “trabalhar” a relação. No Japão muitas empresas adotam essa análise
para pessoas que trabalham em equipe.

NA POLÍTICA
Existe um trabalho feito por pesquisadores americanos sobre o ex- presidente Eisenhauwer,
onde todas as suas decisões acertadas foram tomadas em fase positiva de Biorritmo, enquanto os erros nas fases negativas. Gerald Ford fez uso efetivo do Biorritmo durante seu Governo. A declaração de FHC sobre a aposentadoria antes dos 50 foi feita em fase negativa do Biorritmo.
Um fato marcante foi o último debate entre Collor e Lula. Collor estava muito positivo, biologicamente falando, e Lula não apresentava um Biorritmo favorável. Neste caso, Lula se orientado adequadamente, poderia ter saído vitorioso naquela ocasião se tomasse algumas precauções sobre suas atividades no dia anterior.

EM TRABALHOS INTELECTUAIS E DE CRIAÇÃO
Jornalistas, advogados, juizes, artistas, músicos, escritores, arquitetos, executivos, artista
plásticos, entre outros, produzem mais e melhor em seus ritmos energéticos, principalmente o emocional e intelectual, estão positivos. Nesse período toda a criação e fluidez de raciocínio afloram de uma maneira mais natural possível. Há dias em que não sai nada no papel e dias depois escrevemos ou compomos que é uma maravilha.

NO RENDIMENTO ESCOLAR
O resultado da pesquisa realizada com um grupo de alunos do Colégio Princesa Isabel foi
semelhante ao das universidades americanas que avaliam o Biorritmo como forma de ajudar o aluno em seus estudos. Quando um aluno utiliza-se de um período positivo da sua curva intelectual para estudar, o poder de assimilação é muito maior. O rendimento do aluno cai em até 30% se o mesmo “esforço” for realizado durante sua curva intelectual negativa. Ou seja, perde-se tempo em uma tarefa feita em hora errada.
O Biorritmo pode detectar os dias favoráveis.


NAS DIETAS
O fator emocional de quem vai iniciar uma dieta se altera e com isso todo seu metabolismo também. Os estudos conclusivos sobre o assunto indicaram que o Biorritmo é decisivo para um resultado mais satisfatório no emagrecimento, principalmente quando o Biorritmo indica o melhor dia, emocionalmente falando, para se iniciar a dieta. Outro fator é preparar um cardápio de acordo com a curva física do “paciente”, onde na fase positiva o organismo queima mais calorias e na fase negativa a queima natural de calorias é menor. Os dados para tal estudo foram analisados por mais de 8 meses em um SPA, no Rio de Janeiro.
O princípio básico da BIODIETA é a reeducação alimentar e a não restrição alimentar. Pode-se comer de tudo que você come, sem restrições.
Só não se esqueça que toda e qualquer dieta precisa da orientação de um Nutricionista, hein?

NA PREVENÇÃO DE ACIDENTES
Considero o item mais importante de meus estudos sobre o Biorritmo, uma vez que pesquisas realizadas no mundo inteiro comprovam cientificamente que de 70% a 90% dos acidentes ocorrem em dia crítico. Na Suíça, de 513 acidentes catalogados no Aeroporto de Zurique, 74% dos pilotos estavam em dia crítico. No Japão, onde existe a associação dos Biorritmólogos, a avaliação dos pilotos é fundamental para se detectar se o piloto está no dia crítico e assim não levantar vôo. Nesse dia o piloto nem passa perto do aeroporto, pois é sua folga.
No Brasil, um levantamento dos acidentes ocorridos no Rio de Janeiro, capital mundial de
acidentes de trânsito, e 89% dos acidentes foram provocados por motoristas em dia crítico.
Segundo dados do Ministério dos Transportes, 90% dos acidentes são provocados por falha
humana e essa falha possui ligação direta com o dia crítico.
Os acidentes com Airton Senna, Edmundo, Emerson Fittipaldi, Mamonas Assassinas, Cláudio Kano, John Kennedy Jr, Maysa, entre outros, ocorreram também em dia crítico. Ainda no Japão o fato de se advertir uma pessoa e recomendar-lhe cautela no dia crítico foi um fator decisivo para uma redução de acidentes nas indústrias. A redução pode chegar até 70%.
Consulte sempre seus dias críticos. É uma forma de prevenir acidentes.


NA GINÁSTICA
Quando você vai fazer ginástica, musculação ou mesmo uma simples caminhada e não sabe como anda seu Biorritmo pode ocorrer uma distensão muscular, câimbra ou algo mais grave. Se seu Biorritmo aponta um dia negativo em seu ritmo físico significa que qualquer esforço extra, além de não conseguir o objetivo desejado o resultado pode ser danoso para seu corpo. E se estiver em dia crítico físico não vá a academia. Muitos professores já orientam seus alunos a fazer seus exercícios de acordo com o nível energético de seu Biorritmo.

NAS EMPRESAS
No Japão, as empresas usam o Biorritmo como forma de prevenção de acidentes e aumento da produtividade pessoal. Um funcionário que opera uma máquina onde há o risco de acidente ele não trabalha no dia crítico. Se um executivo precisa tomar uma decisão importante ou participar de uma reunião o Biorritmo servirá para orientá-lo para o melhor dia dessa decisão ou reunião.
É comum, no Japão, consultores de Biorritmo orientarem funcionários de diversas
empresas na utilização mais adequada de suas tarefas utilizando o Biorritmo. No Brasil, este método já foi aplicado em diversas empresas e o resultado foi altamente satisfatório. O rendimento da equipe chegou a surpreender.
Em uma empresa que atua no mercado de vendas, onde os vendedores faziam o telemarketing e eles próprios realizavam as visitas, o Biorritmo indicou os dias melhores para cada tarefa e o aumento de produtividade veio em forma de mais vendas e, conseqüentemente, uma motivação maior da equipe.


NAS VIAGENS
Seja uma viagem de negócios, passeio ou mesmo a esperada Lua de Mel, o Biorritmo pode
auxiliar indicando o melhor período para a viagem, principalmente se for com uma diferença de fuso horário, onde nosso relógio biológico se altera. Para minimizar o efeito jet lag até mesmo uma mudança nos horários da alimentação é aconselhável, sempre acompanhando o ritmo energético da pessoa.


OUTRAS ÁREAS
Em tudo que fazemos depende de nosso estado biológico geral e tudo acontece melhor quando ele está positivo e neste caso até mesmo uma dona de casa pode ter um resultado melhor na realização de suas tarefas. Até para participar de uma festa pessoas podem fazer uso do Biorritmo e se orientarem quanto ao seu estado energético e a análise é diferente para quem participa da festa e quem é o anfitrião. É importante ressaltar que não se deve ficar “prisioneiro” do Biorritmo e sim ter uma ferramenta importante para saber como estamos e assim viver melhor.

CONSIDERAÇÕES FINAIS
Procure observar e anotar alguma situação que considere importante, principalmente como você estará em seus dias críticos, sem, no entanto sentir-se impressionado com esses dias, uma vez que ele não indica que seu dia será ruim e sim indica que nesse dia sua atenção deve ser redobrada. Quando aos dias positivos e negativos de cada ciclo veja como seu corpo e suas emoções reagem.

Um fato muito importante é observar os fatores externos que você está exposto diariamente. Seu Biorritmo pode apontar ritmos favoráveis e isso não impede de você receber uma notícia desagradável. A diferença é que com seus ciclos positivos, principalmente o emocional, você terá um equilíbrio maior para “amortecer” tal notícia.

Caso queira mais informações, fazer o seu Biorritmo ou mesmo solicitar uma palestra sobre o assunto mande suas dúvidas com seus dados, com telefone, para o e-mail tharabay@yahoo.com.br
Atendemos também via MSN ou Skipe, para consultas e cálculos.

*Texto do professor Luiz Almada, com poucas alterações.

domingo, 6 de abril de 2008

SONHO PREMONITÓRIO?

Tive este sonho na noite passada:

"Minha mãe e eu temos que fazer uma mudança. A cidade parece ser uma mistura de Tarabai com o Paiolinho. Estou fora de casa, mas não tão longe (parece que estou na praça do Paiolinho), e por algum motivo não posso estar lá quando a mudança vai ocorrer. Fico preocupado, pois minha mãe teve que fazer a mudança sozinha. Não sei para onde é a mudança, mas sei que é na mesma cidade. Tento imaginar como seria a nova casa: não sei se é bonita, se é feia, se tem vizinhos bons. O que lembro é que parece ser num lugar muito bonito.
Resolvo ir à minha casa, quando consigo tempo. Ao chegar lá, entro já imaginando que ela estaria vazia. Porém, há móveis, e isso indica que, na verdade, não ocorreu mudança, ou pelo menos os móveis não foram levados. A casa parece suja (o que dava a impressão de que houve a mudança), com pedaços de espuma pelo chão da sala. Lá está também um sofá. Não encontro minha mãe.
Na sala da casa, de repente, estou conversando com outra pessoa, que não me lembro quem é. A pessoa diz que a casa é um perigo, pois o piso da sala é íngreme, como uma rampa. O piso é verde, de cimento queimado e encerado. Olho para a entrada, e penso como se poderia mudar alguma coisa na escada para melhorar a segurança. Para entrar na casa, enfrenta-se uma escada grande, como um morro, que termina exatamente na porta de entrada, e aí o piso é como uma descida de morro. Penso que se quebrar parte do piso e fazer um degrau de escada por dentro já dá uma boa melhorada".

Quando acordei e relembrei este sonho, fiquei tremendamente angustiado. A saúde de minha velhinha é frágil, e fiquei com a sensação de que ela deve estar prestes a fazer a "grande viagem". Pior: que não estarei por perto quando isso ocorrer.
Tomara que eu esteja errado, mas achei melhor postar o sonho aqui, pelo menos para sossegar minha cabeça.

domingo, 16 de março de 2008

RELAXE...EM SUA POSTURA




Este é um princípio do Ioga para qualquer momento de seu dia a dia.
É uma maneira fácil para reduzir as tensões e sentir mais prazer. A pergunta é: você se interessaria? Se sim, veja nesta matéria como este princípio pode ser aplicado para isto, mesmo sem qualquer prática.
• Comece observando sua testa. Há alguma tensão? Se houver, relaxe, solte os músculos da região. Agora note seus ombros e faça o mesmo. De novo com os quadris.
• Agora pegue um objeto qualquer que esteja perto de você e segure-o com os braços estendidos à frente. Procure agora reduzir o excesso de tensão muscular, relaxando o que for possível no braço e na mão enquanto continua segurando o objeto. Se você não pratica relaxamento ou meditação com regularidade, provavelmente notou que havia energia além da necessária sendo aplicada em cada situação, e retirá-la não afeta o resultado final.
Eliminar a tensão não-útil é um princípio do Ioga, chamado pelos que entendem este princípio como "relaxar na postura". Após se atingir alguma postura, reduz-se a energia aplicada à permanência. Esse princípio é extremamente fácil de ser aplicado, podendo ser estendido para várias situações da vida prática. E devido à ligação sistêmica corpo-mente, um corpo mais relaxado induz mente mais relaxada, e, claro, muito mais tranquila.
Veja algumas situações cotidianas em que se pode aplicar esta idéia:

- dirigindo, enquanto espera no semáforo
- ao tomar um cafezinho
- ao dar uma garfada em uma refeição
- Ao deitar-se para dormir ou descansar
- ao assistir televisão
- Ao ler
- Enquanto espera a página Web carregar (no meu caso, uso muuuuito!)
Há duas formas de se relaxar desta maneira: através de várias operações de relaxamentos parciais (testa, ombros, quadris, pernas) ou uma só: de uma vez você solta o que puder no corpo inteiro. Fazendo, rapidamente você vai descobrir sua melhor maneira. Sem contar que, quando se tornar um hábito, você nem precisará comandar conscientemente.

Veja mais idéias de situações onde aplicar o princípio:
- Agora!
- Ao caminhar
- No beijo
- Ao assistir uma aula ou palestra
- Ao fazer um carinho (imagine-se recebendo um de uma pessoa que está relaxada na postura!)
- Ao clicar o mouse ou digitar
- Ao refletir para tomar uma decisão
- Quando estiver com raiva
- Ao pentear os cabelos
- Ao se esfregar no banho
- Ao esperar o elevador
- Ao esperar um monte de coisas!
- Enquanto apenas curte a água quente no banho
- Em momentos de prazer em geral
Você já deve ter percebido a infinidade de situações nas quais se pode relaxar na postura. E você ainda pode combinar o relaxamento com a respiração: ao expirar, solte-se.


PS: Haverá porventura alguma situação em que não convém fazer isto? Talvez, como por exemplo nos casos em que a tensão extra faça parte de processos que levam você a agir. Nestes casos relaxar pode não ser a melhor opção. Como regra geral, considere relaxar na postura quando for útil aos seus objetivos, e não aplique o princípio quando perceber que atrapalha mais do que contribui. Sua experiência é a melhor mestra.
Bom proveito!

Aliás, o que está esperando? Que tal soltar-se agora em sua postura?

sábado, 15 de março de 2008

MEU SONHO DE HOJE: MOEDAS E PERDAS


Clique aqui e acesse a Apostila ATPP, um resumo feito por Antônio Carlos do livro "Eu sou a causa e a solução dos meus problemas", do professor Pedro Makiama

Como eu já disse antes, o sonho é uma metáfora da vida, e cada vez que eu tenho um destes que me deixam pensando, gosto de postá-lo aqui para que vocês, leitores, possam comentar ou mesmo aproveitar para também fazer uma reflexão.

"Estou num lugar distante de minha casa. Imagino que se encontrar algumas moedas, conseguirei comprar algo para comer, um cigarro ou mesmo algo melhor.

Começo a procurar e encontro, de cara, moedas de 5, 10 centavos. Enquanto cato cada uma delas, percebo que o número de moedas vai aumentando, e também o valor, até chegar a várias de R$ 1.

Noto então que as moedas que estou pegando estão, na verdade, dentro de uma bolsa, e que esta bolsa foi perdida por alguém. Resolvo pegar a bolsa e procurar pela dona, que já imagino ser uma uma mulher. Porém, continuo com as moedas que já peguei, uns sete reais, no bolso.

Para mim, este sonho deve ter um sentido especial, mas ainda não encontrei o significado.

E se você tivesse sonhado isso? O que significaria pra você?

- Quando você se sente longe de casa?

- Em que momentos você acredita que simples moedas podem salvá-las(los)

- Quando você decide dar de volta algo que pertence ao outro, mas mantendo algo que já pegou?

Questionemo-nos...

quarta-feira, 12 de março de 2008

Agorizar, preterizar, futurizar....

Clique aqui e acesse a Apostila ATPP, um resumo feito por Antônio Carlos do livro "Eu sou a causa e a solução dos meus problemas", do professor Pedro Makiama

Gente, como esse tema foi citado no último toró da brain (grupo de estudos a no skipe), resolvi repassar o texto do mestre Virgílio Vasconcelos, sobre os temas da "Agorização, futurização e preterização". Espero que aproveitem...

"Preterizar, agorizar, futurizar...Novas e úteis palavras, para ações que fazemos sempre.Dizem que uma imagem vale mais do que mil palavras. Um estudioso da linguagem (do qual só me lembro da frase) disse: "Diga isto sem palavras". E Robert B. Dilts disse que "Uma palavra vale mais que mil imagens". Talvez todas sejam verdadeiras. Sobre a última, pense, por exemplo, na palavra "televisão".

Pense em tudo que tem que saber e conhecer para entender com profundidade essa palavra: o aparelho, como funciona, os controles disponíveis, de onde vêm as imagens, como são produzidas, a história... Muito mais que mil imagens.

De passagem, note a velocidade com que sua mente processa todas essas informações. Pense agora na palavra "atenção". É uma palavra relativamente inespecífica, já que podemos dirigir a atenção a alguma imagem, som ou sensação, para algo externo ou interno a nós, ao passado, futuro ou presente, em maior ou menor grau de segmentação e ainda combinações dessas possibilidades. Essa palavra ainda tem a característica de ser um substantivo que se refere a um processo, o processo de estar atentando para algo.

Aqui focalizamos a característica da atenção de poder estar direcionada para o passado, presente ou futuro. Ao lembrarmos experiências, a atenção vai ao passado. Ao planejarmos ou ao nos preocuparmos com uma possibilidade, ao futuro. Sentir dor e prazer sensoriais são tipicamente experiências do presente, como saborear uma boa comida.

Mas por vezes a atenção não está no tempo mais apropriado. Estar preocupado com algo que pode acontecer, ao comer, prejudica usufruir do sabor. Ficar atento ao destino, ao dirigir em uma rodovia, pode impedir a chegada. Por isto, propomos criar algumas palavras que facilitem o acesso ao estado desejado. Quando for mais adequado estar no presente, "agorizamos".
Quando for melhor dirigir nossa atenção ao futuro, "futurizamos". E quando tiver algum benefício atentar para o passado, "preterizamos". Se estiver sentindo alguma estranheza com os novos nomes, não se preocupe: após algum convívio com o diferente, vem a sensação típica de familiaridade. Imagine por exemplo que já ouviu a palavra agorizar mil vezes!

E como palavras sem experiências relacionadas não têm nenhum sentido, precisamos associar algumas coisas a cada nova palavra para entendê-la. Estaremos agorizando sempre que a nossa atenção estiver dirigida ao que estamos vendo, ouvindo e sentindo agora. Olhe em volta, escute, sinta seu corpo: você agorizou. Agora lembre do que fez ontem à noite. Ôpa, você preterizou. Agora pense em algo bem agradável que lhe espera no fim de semana.

Nada como futurizar algo bem legal! Agorize-se por favor para completar a leitura do texto.rsrsrsQuais seriam as utilidades de tudo isto? Por exemplo, se alguém está com medo e percebe que o medo é injustificado, basta agorizar-se (imagine - futurizando, é claro - como deve ser fácil depois de alguma prática).

Um estudante que fica futurizando algo que nada tem a ver com a aula está desperdiçando tempo. Uma pessoa pode também verificar o que faz melhor e o que pode ser desenvolvido. "É, estou preterizando em excesso e perdendo o presente". E agoriza.

Alguém se lamentando pode perceber que preterizar nesse contexto não está servindo para nada, e resolve agorizar para poder fazer algo que modifique a situação. E se acha que não vai se lembrar de agorizar, por exemplo, use o método do ensaio mental: futurize que está agorizando na situação desejada (opa, essa é muito boa)!
Transformar processos em coisas, como no exemplo da "atenção", pode ser útil para fazer com que o processo seja executado sem interrupção. Pense por exemplo na diferença entre sentir "raiva" e estar se "enraivecendo" a cada instante. Portanto, vamos criar também os substantivos: agorização, futurização e preterização. Sempre que quiser que algum estado se mantenha, prefira o substantivo: "Que agradável esta agorização".

Se quiser tornar permanente o estado, use o verbo "ser" e incorpore-o à sua identidade: "Sou um agorizador". Mas ainda não é o melhor. Após alguma prática de agorização (também funciona com outros processos), o processo mental vai se instalar e você vai agorizar com a mesma facilidade com que comanda sua mão ou a língua: nem precisa pensar conscientemente, simplesmente agoriza...e usufrui o presente"!

Virgílio Vasconcelos(fiz apenas pequenas modificações para melhor entendimento)

Site do Virgílio: http://www.possibilidades.com.br/

domingo, 17 de fevereiro de 2008

SONHO: METÁFORA DA VIDA

Clique aqui e acesse a Apostila ATPP, um resumo feito por Antônio Carlos do livro "Eu sou a causa e a solução dos meus problemas", do professor Pedro Makiama

Depois de um bom tempo sem postar neste blog, cá estou eu novamente, desta vez para fazer uma coisa singela, simples: contar sonhos!
Se os sonhos são metáforas da vida, a leitura dos mesmos pode nos ajudar a entender o que acontece conosco no dia-a-dia.
Vou procurar postar, sempre que puder, pelo menos uma história diferente a cada dia ou semana. Estas histórias têm tudo a ver comigo (são sonhos meus, afinal), mas podem servir para sua meditação.. que tal?

MUDANÇA DE AMBIENTE (E DE VIDA)

Estou num belo lugar, mas que não me traz prazer...
Há uma floresta, e estou cercado de belos pinheiros, eucaliptus, cerejeiras. Porém, me sinto apertado: o ponto onde fico é um pequeno descampado, e me sinto sufocado e só.
Percebo que há uma espécie de nave, um helicóptero, resgatando pessoas para o outro lado de um lago, que existe bem perto dali. De repente, uma rede, destas de salvamento, chega até mim. Subo sem hesitar, e nem em preocupar com a segurança. O que quero é ir para o outro lado também.
Não vejo o helicóptero, mas tenho total confiança no está por acontecer.
No caminho, chego a trombar em algumas árvores, caem algumas coisas de meus bolsos, como alguns óculos escuros (que talvez eu use apenas para que os outros não vejam meus olhos vermelhos pelas lágrimas de solidão) e também telefones celulares. Sei que apenas um dos aparelhos é meu, os outros estão para meu uso, mas não me pertencem.
Aterriso com uma certa dificuldade, mas sem ferimentos. Rolo pelo chão e passo a procurar algumas das coisas que perdi. Encontro os celulares, mas não os óculos. Percebo então que o local onde estou é mais aberto, bonito, e com gente chegando de todos os lados. Parece, na verdade, um grande encontro da humanidade.
Vejo grandes amigos, e conheço novas pessoas também.
Exploro o novo espaço, e percebo que uma menina me segue. Parece ter gostado de mim ou quer minha proteção. Já não quero mais os óculos! Quero, sim, aproveitar a minha nova vida, curtir o que me foi proposto!
Em que esta história combina com a minha vida? Muitas coisas...
E com a sua?

Clique aqui e acesse a Apostila ATPP, um resumo feito por Antônio Carlos do livro "Eu sou a causa e a solução dos meus problemas", do professor Pedro Makiama

Translate

POSTS MAIS RECENTES NO SEU EMAIL - CADASTRE-SE!