quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

PALAVRAS CHEIAS DE MAGIA

Estamos a poucas horas de um novo ano. Quanto do que você planejou para estes 12 meses que estão se encerrando foi alcançado?
É certo que em boa parte dos casos as pessoas responderão que foi muito pouco, ou quase nada...
Mas o que vem depois desta afirmação é que interessa: Ninguém consegue explicar PORQUE não conseguiu chegar ao ponto que, no começo do ano, parecia destino mais que certo.
Então eu pergunto, meus queridos: Será que não foi por causa das palavras que você usou em suas afirmações do dia-a-dia?
Às vezes nem percebemos, mas usamos Palavras Mágicas em todos os momentos de nossas vidas. São palavras  muitas vezes curtas, mas com alto impacto em nossas mentes. Em várias ocasiões, estas palavras poderiam até nos trazer beneficios, se colocadas de outra forma. Enquanto isso, há também outros ditos que não costumamos usar, mas será uma boa idéia se começarmos a fazê-lo desde já.
Vou citar uma pequena lista, com base na Programação Neurolinguistica. Aprenda a usá-las, e garanto que seu 2011 vai ser Divino!

"MAS" - É fácil saber qual é o nivel de uma crença ao ouvir uma pessoa falar com um "mas" no meio de uma frase. Se ela for negativa, esta palavrinha vai ligar uma coisa boa a algo que impede que isso ocorra. Ex: Eu quero passear, mas não tenho dinheiro!
Acontece que a última parte de uma frase sempre fica impressa de maneira muito mais firme na mente que a primeira parte. Portanto, o "não tenho dinheiro" é a palavra final para a decisão de seu subconsciente.
Uma boa alternativa é inverter a frase, colocando a parte postiva no final: "Estou sem dinheiro, mas quero (ou vou) viajar". Bem mais gostoso de se ouvir, não é?

Nunca, jamais, sempre - Evite-as! São, segundo a PNL, expressões que restringem a realidade."Nunca vou conseguir o que desejo". "Sempre fiz e sempre vou fazer assim".
Ninguém pode dizer que nunca, jamais ou sempre fará ou será tal coisa - não controlamos a vida a esse ponto.

"NÃO" - O cérebro não registra a palavra "não" quando acompanhado de uma imagem. Por exemplo, quando se diz "não pense num elefante amarelo", a primeira coisa que se pensa é justamente na imagem - o não é simplesmente ignorado. Se você diz "não quero ser igual ao meu pai" cada vez que dizem isso têm um flash de milésimos de segundo da imagem do seu pai com os defeitos que você odeia. O que está sendo reforçado é essa imagem, e não o contrário.
O "não" só é registrado no cérebro quando é uma negativa simples - o "não quero" ou o "não posso", por exemplo e quando vem desacompanhado de uma imagem.

Gostaria, queria (ou qualquer outro verbo no futuro do pretérito) - Esses verbos distanciam ainda mais o objetivo que você pretende alcançar. Ao dizer: "Eu queria tanto ter isso", está na verdade dizendo que não terá. Verbos devem ser empregados sempre no presente: "Eu quero" ou "eu gosto".

"É difícil" - Esta é uma terrível expressão bloqueadora, que paralisa qualquer intenção positiva. Ela retira a energia necessária para a ação. Na PNL, aconselhamos a trocar esta expressão por "é desafiante" ou "é um desafio". Essa simples troca pode abrir uma maior possibilidade de sucesso.

"Tentar" - Esquece este verbo. Ele significa má vontade!  "Não sei, vou tentar", então, é ainda pior. É quase uma frase declarada de que é possível "tentar", mas é quase impossível (ou totalmente impossível) conseguir.

"Experimentar" - Este sim, é um ótimo verbo. Experimentar que dizer que você vai se colocar em ação, curiosidade. Substitua a frase "vou tentar" por "vou experimentar". Esta é muito mais dinâmica.

"Ainda" - Esta eu adoro! É uma palavra positiva que abre muitas possibilidades. Por exemplo, na frase "não tenho o dinheiro que quero", você afirma algo que o paralisa. No entanto, se você disser algo como "Não tenho o dinheiro que quero AINDA", está deixando implícita a idéia que pode não ter a grana neste momento, mas vai ter e isso só é questão de tempo.
Porém, vale um alerta: Evite dizer frases como "Muita gente já levou tiro no Rio de Janeiro. Eu não levei nenhum ainda...". Hummm... é fria!

Sendo assim, comece agora a usar as palavras certas, as Palavras Mágicas, e tenha um ano muuuuito feliz!

"Minha querida Alma, faça de mim uma pessoa feliz, saudável e próspera!".

sábado, 25 de dezembro de 2010

HOJE É O DIA!

Estava só... era dia de festa, e todas as pessoas que eu conhecia tinham algum compromisso: Iam ver a mãe, o pai, os amigos, tinham encontros com as namoradas ou os namorados, iam participar da ceia com os colegas da empresa... E eu não estava incluido em nenhum destes compromissos.
Bateu a tristeza... um sentimento de vazio e solidão que muitas vezes levam qualquer pessoa à loucura. Uma vontade de sair, sumir, voar, desaparecer, encontrar um mundo pararelo onde tudo fosse diferente!
Fechei os olhos... comecei a imaginar-me num vale lindo, cheio de belas árvores, um rio maravilhoso, o som do canto dos pássaros...e me via só!
Passeei por toda a floresta, nadei no rio, pesquei, brinquei, descansei... Ainda só.
E então percebi que minha solidão não era um castigo, mas uma escolha. Talvez por egoismo, talvez por medo... Eu queria ser EU, mas não permitia que outros entrassem no meu mundo. E sem ninguém, nosso mundo é vazio.
Tudo bem se sair um pouco para descansar a cabeça. É sempre ótimo entrar em contato consigo mesmo(a), mas eu estava me esquecendo que é preciso "descer a montanha" depois disso. Subi demais, e não me vi voltando para os meus.
Então ouvi uma voz... Uma voz bem conhecida me dizendo: "O que você está fazendo aí?"
Não queria olhar para quem fez a pergunta. Apenas respondi: "Lamentando minhas frustrações, chorando minhas derrotas, tentando obter energias para enfrentar este mundo cão novamente".
"E quando você vai começar a usar esta energia?", insistiu a voz.
"Ora... não sei... o tempo dirá", eu disse.
"O tempo, o tempo... sempre usando desculpas para não se pôr a caminho, não é? Que tal se levantar e dar os primeiros passos? Que tal sair deste marasmo?", inquiriu-me
"Mas está tão bom aqui... É onde tenho paz!" - argumentei.
"Sei muito bem disso, porque também gosto daqui, mas também acredito que quando viemos para cá choramos o que deixamos pra trás, e tentamos planejar demais o que vem pela frente. Assim, o que podemos fazer AGORA fica esquecido!"
A resposta me deu um choque! Me levantei rápido e olhei para o dono da voz: Era um dos meus EUs!
Me mexi, me levantei, dei um salto e tratei de seguir rumo à saída do vale. Olhei para trás e lá estava meu EU sábio, e aos poucos fui acordando de mais este sonho, enquanto ouvia suas últimas palavras..."Existem dois dias em que nada podemos fazer para ser feliz: ontem... e amanhã. O dia é hoje! Mexa-se!".

Minha querida alma, seja fonte de coragem e força para lutar AGORA!

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

UM APRENDIZADO DE UM MILHÃO DE REAIS

Não faz nem dois dias postei um artigo sobre a necessidade de nos colocarmos como alguém que "faz" algo para aprender, e de deixar de lado essa história de "aprender para fazer" (clique no link "Para aprender, é só fazer", na coluna lateral).
Neste post, resolvi publicar uma metáfora para complementar o tema. Ouvi esta história em uma das palestras proferidas por um grande mestre, já falecido, no final dos anos 90, mas ela ainda é bem atual para este final de primeira década do século 21.
Confira:

"Um grande investidor resolveu ampliar seus quadros de operadores da Bolsa de Valores. Os atuais funcionários, embora altamente eficientes, já mereciam galgar novos degraus e alguns deles já estavam prestes a aposentar.
O homem então resolveu juntar alguns de seus jovens estagiários e lhes deu a missão de analisar e investir em novos negócios, comprar ações que rendessem lucros no futuro, vender as que porventura estivessem em queda... enfim, tudo que acontece num setor tão especulativo como a Bolsa.
Três rapazes, altamente inteligentes, foram selecionados e partiram para os trabalhos.
Dois deles, bastante receosos, resolveram seguir para suas casas primeiro, a fim de estudar melhor como funcionava o setor de ações, como efetuar as melhores compras, o momento certo de agir...
O terceiro, no entanto, nem pensou duas vezes. Pegou a pasta com as informações da empresa e foi para o pregão. Acompanhando os mais experientes, ele conseguiu, em poucos dias, obter um lucro de R$ 500 mil reais.
Animado com as vitórias conquistadas, resolveu arriscar: uma nova empresa de produtos eletrônicos surgiu com a promessa de inovar o mercado. Surgia ali a grande chance de dar ao seu chefe a chance de comandar esta nova firma, cujas ações deveriam valorizar em pouco tempo. 
A questão é que para conseguir comprar ações com o objetivo de se tornar majoritário, era preciso gastar cerca de R$ 1,5 milhão. Ele ligou para a empresa e descobriu que tinha um crédito de R$ 2 milhões para investir, graças ao lucro obtido nos primeiros dias. Pegou o dinheiro que precisava e comprou mais de 50% das ações da nova idéia.
Dois dias depois, o choque! Descobriram que a tal empresa estava sofrendo um processo porque havia roubado informações de uma concorrente, e o valor das ações caiu vertiginosamente. Prejuízo de R$ 1 milhão de reais, justamente no dia em que seria tomada a decisão para a vaga de analista. O pior é que seus concorrentes, após um período de estudos, haviam conseguido auferir perto de R$ 300 mil cada um em lucros na bolsa.
O jovem, cabisbaixo, foi ao escritório do chefe:
- Chefe, estou aqui para te dizer que cometi um erro gravíssimo. Comprei ações que pensei serem lucrativas e acabamos perdendo muito dinheiro. Vou entender se não quiser me contratar e estou pronto para aguentar o processo pelo prejuízo que causei.
O chefe, muito sério, respondeu:
- De fato, o prejuízo foi grande...
- Pois é, chefe, o melhor mesmo é contratar um dos dois rapazes que vieram comigo. Eles pelo menos tomaram cuidado, analisaram melhor a situação e só tiveram lucro. Nenhum prejuizo.
O chefe então lhe passou um papel e uma caneta.
Qual não foi a surpresa do jovem ao ler o documento e ver que se tratava de um contrato de trabalho, tendo em branco apenas o espaço que ele deveria assinar, pois o chefe já havia assinado.
- Não entendo - disse.
- Já contratei os outros dois, e eles terão a chance de ir ainda mais longe do que foram, mas quanto a você, como posso te mandar embora daqui se acabei de investir mais de R$ 1 milhão em seu aprendizado? Agora você sabe como se faz para perder dinheiro, e possivelmente haverá ainda outras perdas. Mas com essa lição, na prática, duvido que os lucros não sejam maiores que os prejuízos.
E a empresa recuperou o dinheiro perdido e hoje o jovem é um dos seus mais proeminentes diretores".

Não existem fracassos, apenas resultados! Só vai de fato no caminho certo quem aprende qual é o errado!

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

PARA APRENDER... É SÓ FAZER!

Lembro-me que quando comecei a tocar violão, minha mãe chegou em casa no auge da barulhada. O som totalmente dissonante das cordas mal apertadas e as tentativas de combinar voz com acorde produziam uma desesperadora sinfonia.
"O que é isso?", Ela gritou.
"Tô tocando violão", respondi na hora!
A minha querida genitora não teve dúvidas. "Tocando coisa nenhuma, filho. Isso é um barulho infernal. Mas, tudo bem se você está aprendendo...".
Não prestei muita atenção no que mamãe falou naquele momento. Para mim, eu estava tocando violão e pronto!
Hoje, vejo que esta foi uma das poucas vezes em que eu estava certo em minha atitude. Quando você começa a fazer algo, muita gente chama de "aprender a fazer". O problema é que um bocado de pessoas neste mundo está "aprendendo a fazer" e nunca "faz".
O aprendizado nada mais é que fazer em grau menor o que pessoas que já tem experiência em algo o fazem com maestria. Quando você estuda matemática, não está apenas "aprendendo a fazer matemática", mas desenvolvendo algumas fases da matéria pelas quais o seu professor também passou.
Quando um bebê está engatinhando, ninguém diz que ele "está aprendendo a engatinhar". E quando dá os primeiros passinhos já gritamos: "Que fofo! Já está andando".
O bebê é um exemplo clássico que, na verdade, não aprendemos nada para depois fazer. O que acontece de fato é que só aprendemos fazendo! "Aprender a fazer" é o que se passa em nossa vida na maior parte do tempo em que estamos na escola. Teorias e mais teorias, e pouca prática (talvez por isso é que depois esqueçamos 90% do que estudamos).
No entanto, estas teorias nos ajudam a iniciar nossa vida prática. Com o que aprendemos, escolhemos o caminho que queremos seguir profissionalmente ou na vida pessoal. Só não dá para continuar com as teorias: é hora de meter a mão na massa, partir para a prática. Até mesmo o mais cerebral dos cientistas só consegue chegar a novas descobertas quando FAZ experiências, combina elementos, analisa dados. Ele não fica parado "aprendendo" como descobrir novos remédios, novos produtos, novos combustíveis, etc...
Estamos em dezembro. Um novo ano está chegando, e muita gente já começa  a desejar novos rumos, muito sucesso, saúde, bençãos... Quase ninguém diz o que vai fazer para conseguir tudo isso. Quando perguntados porque, simplesmente respondem: É que ainda não sei! Esta é uma deixa para que todos entendam: "preciso aprender primeiro".
Quer uma dica? Faça, e quando você menos esperar, já aprendeu!
Comece com qualquer passo, inicie com qualquer ato! Corra atrás do seu sonho!
Você não precisa ler alguns livros para saber como iniciar o seu caminho, porque isso você já sabe! Só precisa se mexer. No entanto, bons livros podem ser utilizados como guia para o melhor percurso. 
Livros de auto-ajuda, por exemplo, não "ensinam como buscar a felicidade", mas servem como valiosos mapas para criar novos paradigmas, te orientar na busca do que você já sabe que quer. Aproveite-os desta forma e aí, sim, logo você se transformará em um "expert".
Que tal começar agora, hein?

Translate

POSTS MAIS RECENTES NO SEU EMAIL - CADASTRE-SE!