quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

QUANTO CUSTA O SEU TEMPO?

No horário em que me dedico a atender casais que enfrentam problemas de relacionamento com seus filhos e familias destroçadas pelas drogas, tive a oportunidade, ontem, de conversar com um pai e uma mãe de classe média alta.
A mãe acreditava que o seu filho, de 15 anos, estava envolvido com drogas, por causa de algumas atitudes agressivas que ele vinha tendo em casa. No entanto, após uma boa série de perguntas bem específicas, chegamos à conclusão de que não havia esta possibilidade (o garoto não tinha contato com pessoas que usavam drogas, era reservado e praticamente não saia). Bastou uma boa observação na postura que o casal tinha durante a conversa, e não foi dificil descobrir qual era o motivo da agressividade do menino: chamar a atenção do seus velhos, a quem amava, admirava, mas quase não tinha contato.
Claro que muitas vezes não adianta simplesmente revelar a descoberta para a pessoa. A primeira tendência é negar ou justificar suas atitudes, apelando para a velha frase: "Ele deveria entender que tudo que faço é pelo bem dele".
Por isso, preferi contar esta histórinha, que adoro, pois é uma metáfora que já ajudou a muitas familias. Confira e preste atenção na sua postura com seus filhos, ok?

Só 25,00 reais

Um homem chegou em casa tarde do trabalho, cansado e irritado. Encontrou o seu filho de 5 anos esperando por ele na porta.
- "Pai, posso fazer-lhe uma pergunta?"
- "O que é?" - respondeu o homem.
- "Pai, quanto você ganha em uma hora?"
- "Isso não é da sua conta. Porque você esta perguntando uma coisa dessas?", o homem disse agressivo.
- "Eu só quero saber. Por favor me diga, quanto você ganha em uma hora?"
- "Se você quer saber, eu ganho R$50 por hora."
- "Ah..." o menino respondeu, com sua cabeça para baixo.
- "Pai, pode me emprestar R$ 25,00?"
O pai estava furioso: "Essa é a única razão pela qual você me perguntou isso? Pensa que é assim que você pode conseguir algum dinheiro para comprar um brinquedo ou algum outro disparate? Vá direto para o seu quarto e vá para a cama. Pense sobre o quanto você está sendo egoísta. Eu não trabalho duramente todos os dias para tais infantilidades."
O menino foi calado para o seu quarto e fechou a porta.
O homem sentou e começou a ficar ainda mais nervoso sobre as questões do menino.
- Como ele ousa fazer essas perguntas só para ganhar algum dinheiro?
Após cerca de uma hora, o homem tinha se acalmado e começou a pensar.
Talvez houvesse algo que ele realmente precisava comprar com esses R$ 25,00 e ele realmente não pedia dinheiro com muita frequência. O homem foi para a porta do quarto do menino e abriu a porta.
- "Você está acordado ainda, meu filho?" ele perguntou.
- "Sim, pai, estou acordado", respondeu o garoto.
- "Eu estive pensando, talvez eu tenha sido muito duro com você a pouco?", afirmou o homem. "Tive um longo dia e acabei descarregando em você. Aqui estão os R$ 25 que você me pediu."
O menino se levantou sorrindo. "Valeu, pai!" gritou. Então, colocou a mão debaixo de seu travesseiro, e de lá puxou alguns trocados amassados.
O homem viu que o menino já tinha algum dinheiro, e não gostou nada de saber que talvez tivesse sido enganado. O garoto já tinha grana, porque pedira mais a ele?
O menino lentamente contou o seu dinheiro, em seguida olhou para seu pai, e encontrou fogo nos olhos...
- "Por que você quer mais dinheiro se você já tinha?" - reclamou o homem, nervoso.
- "Porque eu não tinha o suficiente, mas agora eu tenho", respondeu o menino.
Em seguida pegou todas as notas e as entregou ao pai.
- "Papai, eu tenho R$ 50 agora. Posso comprar uma hora do seu tempo? Por favor, chegue em casa mais cedo amanhã. Eu gostaria de jantar com você."
Toda a raiva foi embora, e um sentimento de vergonha tomou conta do pai, que se sentiu destroçado... Com um choro que não teve como controlar, ele colocou seus braços em torno de seu filho, e pediu o seu perdão.
É apenas uma pequena lembrança a todos nós que trabalhamos arduamente na vida, e acabamos por não ter tempo para as pessoas que amamos, mesmo que todo o trabalho seja para elas. Não devemos deixar escorregar através dos nossos dedos o tempo sem curtir bons momentos com aqueles que realmente importam para nós, os que estão perto de nossos corações.
Não importa o preço da "sua hora de trabalho". Não se esqueça de compartilhar esses minutos super valorizados do seu tempo com alguém que você ama.

Em tempo: Após nossa conversa, passei este texto para o casal, para que fosse estudado em conjunto (a mãe também era uma trabalhadora incansável). Tive uma grande alegria quando, por volta das 14hs de hoje, recebi uma bela mensagem da mãe, com as seguintes palavras: "Não temos consciência de como simples palavras acabam transformando uma estátua de ferro em uma pessoa que consegue sentir, amar, revelar suas emoções. Obrigado por nos fazer chorar! Pois com estas lágrimas aprendemos que temos que reconquistar nosso filho".
É... às vezes só é preciso um empurrâozinho...rsrsrs

"Minha querida alma. Faça de mim, hoje e sempre, uma pessoa que saiba valorizar os bons momentos com quem se ama".

4 comentários:

  1. Puxa... você me fez chorar, Toninho...

    ResponderExcluir
  2. Singela, tocante e um verdadeiro tapa na cara de quem abandona os seus filhos sob a desculpa de "dá de tudo para eles".

    ResponderExcluir
  3. nossa, lembrei de meus filhos agora, tantas vezes chegamos em casa cansados e os filhos dizem "mãe brinca comigo um pouquinho,? e a gente diz espera só um pouquinho pra mãe descansar já já eu vou, e não vai.............que lição de moral"""
    bjinhus toninho........

    ResponderExcluir

Translate

POSTS MAIS RECENTES NO SEU EMAIL - CADASTRE-SE!