sábado, 20 de fevereiro de 2010

PENAS ESPALHADAS AO VENTO

Certa vez, uma jovem foi ter com o bom homem, São Filipe Neri, para confessar seus pecados. Ele já conhecia muito bem um de seus principais defeitos. Embora não fosse uma pessoa má, costumava falar dos vizinhos, deduzindo histórias sobre eles. Essas histórias, claro, passavam de boca em boca e se tornavam altamente conhecidas.
A moça seguiu os trâmites comuns a uma confissão, falou sobre seus pecados e citou também este detalhe, que, naturalmente, não era grande coisa para ela.
Depois disso, São Filipe lhe deu a absolvição, mas antes que ela saisse lhe pediu. "Tenho que lhe passar uma penitência, minha jovem. Você deverá comprar uma galinha no mercado e depois caminhar para fora da cidade. Enquanto for andando, deverá arrancar as penas e ir espalhando-as. Não pare até ter depenado completamente a ave. Quando tiver feito isso, volte e me conte como foi".
Ela pensou com seus botões que era mesmo uma penitência muito singular, no mínimo estranha! Mas não objetou. Comprou a galinha, saiu caminhando e arrancando as penas, como ele lhe dissera. Depois, voltou e reportou a São Filipe. "Ah, padre. Até que foi fácil esta penitência".
"Pois é, minha filha" - disse o Santo – "Mas você completou apenas a primeira parte da penitência. Agora vem o resto".
"Sim, o que é, padre?"
"Você deverá voltar pelo mesmo caminho e catar todas as penas".
A moça se assustou. "Padre, é impossível! A esta hora, o vento já as espalhou em todas as direções. Posso até conseguir algumas, mas não todas".
"É verdade, minha filha. mas não custa tentar, não é mesmo?"
A jovem saiu, já bem desanimada com a penitência, que até então até a havia divertido. Voltou com umas poucas penas para o sacerdote. "Sinto muito, padre... não consegui".
São Felipe então lhe passou a mensagem:
"É exatamente isso que acontece com as palavras tolas que as pessoas deixam sair de suas bocas. Inventamos histórias que vão sendo espalhadas por aí, de boca em boca, até ficarem fora do seu alcance. Será que você conseguiria segui-las e cancelá-las, se desejasse?"
A jovem percebeu a lição que lhe fora dada, e respondeu prontamente: "Não, padre".
"Então, minha filha, não espalhe mais essas penas, pequenas e maldosas, pelo seu caminho", completou o bom homem.

"Minha querida alma, faça de mim uma pessoa assertiva, verdadeira e respeitosa"

2 comentários:

  1. Uma boa pancada nos fofoqueiros...rsrsrs

    ResponderExcluir
  2. Uma lição para muita gente. Devemos realmente pensar muito antes de falar sobre o que quer que seja. Nossas palavras têm o poder de destruir a vida de uma pessoa.

    ResponderExcluir

Translate

POSTS MAIS RECENTES NO SEU EMAIL - CADASTRE-SE!