segunda-feira, 12 de agosto de 2013

RELAXE EM APENAS UM MINUTO

Bastou que eu reiniciasse as minhas postagens no P.M. e também começaram as dicas de temas para os artigos. São vários, e por isso vou trabalhando a possibilidade de discorrer sobre cada ideia aos poucos, ok? Continuem enviando sugestões, bastando para isso visitar a minha página "Insights" ou meu perfil no facebook, e muito obrigado pela colaboração, amigos e amigas.
Hoje recebi pelo menos 16 recados com um mesmo pedido: que fossem dadas algumas dicas para relaxamento e combate à ansiedade. Então, resolvi falar um pouco sobre esse tema ainda hoje, mesmo porque quem pede ajuda para isso é porque já se encontra ansioso, não é verdade?
De fato, conheço muitos profissionais, especialmente da área educacional, que vivem em constante tensão e estresse. E não são poucos os sintomas apresentados fisicamente por conta disso: dores de cabeça, tensão no pescoço, cansaço crônico, mau humor (este então...rs).
No entanto, todas as vezes que repassamos técnicas para combater os fatores que causam este incômodo geralmente recebemos de volta uma resposta do tipo: "Ah, mas eu não tenho TEMPO pra isso", ou "Se for pra fazer exercícios COMPLICADOS (e olha que nunca são complicados), é melhor FICAR COMO ESTÁ".
É fácil ficar estressado, tenso, ansioso... afinal, para isso basta um bom gatilho (a lembrança de uma dívida, um trabalho a fazer, uma reunião para tratar assuntos chatos, uma visita ao dentista...). Fazer com que  tudo isso vá embora com a mesma velocidade é que são elas.
A boa notícia é que existe algumas maneiras, sim, de conseguir se relaxar rapidamente e mandar estes sintomas para o lugar de onde vieram, seja qual for este lugar.
Vou repassar aqui algumas técnicas simples, que uso no dia-a-dia e que são também boas armas até para profissionais como atores, policiais e grandes conferencistas... Se funcionam para estas pessoas e para mim, um bipolar pra lá de ansioso, funcionará para você, com certeza. Algumas delas você pode fazer onde quiser, mesmo no trabalho ou durante uma reunião. Outras, podem ser feitas em casa, antes de sair ou logo depois de voltar do trabalho, mas todas tem uma característica em comum: podem ser realizadas em apenas um minuto, com resultados surpreendentes.

1 - Consciência da Respiração

Quando estamos ansiosos, ocorre uma mudança radical em nossa respiração. Ou ela fica mais rápida, ou simplesmente mais curta, e às vezes até com pausas longas. Isso muda também o ritmo do coração. Poucas vezes percebemos isso, e por essa razão não sabemos que basta controlar novamente este movimento para o problema sumir.
Experimente simplesmente prestar atenção à sua respiração. Inspire, levando o ar para o abdomen, segure por alguns segundos (conte mentalmente 1...2...3) e expire pela boca. Se estiver no meio de uma reunião, ou com várias pessoas em volta de você, a expiração pode ser feita pelo nariz, sem problemas. O importante é que ao tomar consciência de sua respiração, você toma também consciência de si.

2 - Conte regressivamente, olhando para cima

Algumas pessoas conseguem relaxar deixando de prestar atenção no que lhe aflige. Mas outras precisam se concentrar em algo para conseguir o mesmo efeito. Então, que tal esta técnica? Tudo o que precisa fazer é olhar para cima (se estiver de olhos fechados, imagine que está olhando para a sua testa), e começar a contar regressivamente de 60 a 0 (o tempo de um minuto). Se for bom de visualização, imagine os números passando à sua frente, como numa contagem de relógio. Se preferir, pode falar em voz alta... o que importa é manter o olhar para o alto e ir descendo a numeração (60...59...58...57...etc).
O "contar" te ajuda na concentração, e olhar para cima ajuda a reduzir pressão, a diminuir o ritmo da respiração e a relaxar... É por isso que sempre que alguém está deprimido, orienta-se que esta pessoa olhe para cima, pois isso "quebra" o padrão que leva a pessoa a ficar triste ou ansiosa.
Costumo usar esta técnica quando estou cansado demais e, por isso, com insônia. O simples ato de começar a contar geralmente me causa um relaxamento quase que instantâneo, e então esqueço as dores, diminuo o ritmo e... durmo gostoso!
Se a idéia não é simplesmente tirar uma soneca, no entanto, faça este exercício sentado(a) ou em pé, e em seguida retome suas atividades normais.


3 - Alongamento

Em geral, quem está ansioso também está tenso, e isso se revela nas contrações musculares que incomodam pra caramba. O pescoço geralmente é o alvo principal. As costas doem e as pernas também pagam o preço pelo estresse acumulado.
Experimente, onde estiver, fazer alguns exercícios de alongamento. Descruze pernas e braços, faça movimentos circulares com o pescoço, experimente esticar os braços e as pernas e depois relaaaxe... Se quiser, pode ir a um lugar mais tranquilo para fazer os exercícios. Afinal, basta um minuto, e ninguém nem notará sua ausência neste período, mas perceberá que você voltou mais disposta e tranquila.

4 - Grite!

Claro que não vou pedir para você chegar em casa, ou ir para o meio da sala de aula e começar a dar gritos, porque isso, no mínimo, vai assustar um bocado de gente. Mas se você tiver como ir para um lugar tranquilo, ou tiver a chance de praticar esportes que lhe permitam comemorar ou participar com bons gritos, não perca a oportunidade! Esta é uma das razões pelas quais adoro assistir a partidas de futebol no Campo da Liga. Lá, dá pra dar uns pitacos com um bom "PASSA ESSA BOLA, SEU PEREBA!", ou "Goooooooooolll!", ou ainda "Úúúúúúúúúhhhhh".
O que sai no grito não importa (e há quem diga que um bom palavrão ajuda também). O que vale é o relaxamento que você sente depois de "descarregar" essa energia acumulada.


5 - Tenha um caderno de anotações

Escrever o que lhe aflige aumenta a concentração, evita que você se distraia e faz a mente entender que o problema agora está devidamente "anotado", "guardado", e por isso tende a ser resolvido. Nosso cérebro então compreende que está na hora de desacelerar. Pensamos demais em um problema exatamente porque a ansiedade quer que nos lembremos dele o tempo todo, que não o esqueçamos. No momento em que o escrevemos num caderno, esta preocupação vai embora, e a ansiedade também.
Também serve para insones, que ficam "martelando" um assunto na cabeça e por isso não entram em estado de descanso. Anotar o problema, neste caso, ajuda a relaxar e a dormir, porque ele "vai estar lá" no caderno, no dia seguinte, e por isso pode ser deixado de lado naquele momento.


6 - Leitura leve

Não é à toa que nos consultórios médicos e odontológicos são deixadas à vista várias revistas, com os mais diversos temas, mas geralmente amenidades ou celebridades, com muitas fotos e muitas vezes poucos textos. Leitura leve é uma boa dica para diminuir a tensão.
Por isso, tenha em mãos uma revista em quadrinhos, um livro com muitas ilustrações, um jornal que tenha noticias dosadas com bom humor (evite as tragédias)... Ah, vale também uma boa palavra cruzada. Neste caso, você não lê, mas deixa o cérebro ocupado com outras atividades que não com o que antes lhe preocupava.


7 - Mastigar é bom... mas cuidado com o lanche

O mal de muitos ansiosos é o tal do chocolate, os lanches pesados... não é mesmo, chocólatras? Isso ocorre porque muita gente combate as preocupações com uma boa mastigada, e para isso acabam escolhendo alimentos não muito saudáveis. O relax, neste caso, não é provocado pela comida, mas pelo ato de comer. Depois é que vem o vicio por este ou aquele alimento.
Por isso, a dica é carregar consigo alimentos que sejam saudáveis, e que permitam uma mastigação firme, como frutas em geral (especialmente maçâs, laranja, caqui...), ou grãos como a castanha, por exemplo. Mastigar, sem pressa e com uma certa disciplina, ajuda a relaxar os músculos do pescoço e, consequentemente, boa parte do resto do corpo.
Aproveite e saiba que os alimentos sugeridos, além de serem práticos para o transporte, não te deixam com outro sentimento que também causa ansiedade: a culpa!

Um comentário:

Translate

POSTS MAIS RECENTES NO SEU EMAIL - CADASTRE-SE!