sábado, 3 de março de 2012

MODIFICANDO SUA AUTOIMAGEM E SUA AUTOESTIMA

Você tem um objetivo a alcançar, ou algo para fazer, e sente que não vai dar conta? Pois fique sabendo que não conseguirá mesmo. Você tem um desafio para enfrentar, mas acredita que ninguém o impedirá de vencê-lo? Então pode apostar que o sucesso é favas contadas. O que você pensa, diz ou faz com relação às coisas que deseja ou ao modo como vive definem como é a imagem que tem de si, e como você se valoriza ou não. Isso é fato!
Essa formação de autoimagem e da autoestima, no entanto, pode ser muito bem trabalhada se levarmos em conta e aprendermos a usar pelo menos três fatores: o diálogo interno, a visualização e a postura corporal.
No DIALOGO INTERNO, levemos em consideração o seguinte fato: Imagine que alguém coloca no chão uma tábua de uns vinte metros de comprimento e 40 de largura, com madeira maciça, firme, e pede pra que você caminhe sobre ela. Você o fará tranquilamente. No entanto, se esta pessoa colocar esta tábua entre dois postes, você conseguiria?
Fisicamente, claro que sim, mas na sua cabeça vai começar uma "conversinha" entre o lado que quer fazer a tarefa e o que tem medo de cair, com predominância deste segundo, e provavelmente você sequer tentará a façanha. Se o fizer, será com um cuidado totalmente maior.
Da mesma forma, vivemos dizendo coisas para nós mesmos que impedem a chegada do sucesso ou da concretização de uma tarefa. "E se não der certo?", "Acho que não vou conseguir", "Isso é IMPOSSÍVEL"...etc.
Ora, estabeleça um diálogo mais produtivo consigo mesmo(a), e tudo será diferente. Uma boa dica é colocar um "mas" (palavrinha que nega o que foi dito anteriormente) para completar o pensamento."Isto pode não dar certo MAS tenho certeza de que consigo". "Isso parece impossível MAS outros conseguiram, então eu também posso".
(Claro que usar esta nova forma de diálogo interno requer muito treino MAS tenho absoluta certeza de que para você isso vai ser moleza. rsrsrs).
Outra  abordagem é a Visualização. Está comprovado em pesquisas que quando uma visualização é bem feita, o cérebro não distingue o que é fato do que é fantasia. O medo paralisante é bem isso. A pessoa não consegue ir ou passar por algum lugar, ou fazer algo, porque visualiza coisas que nem estão lá, mas para o cérebro são mais reais que tudo que esteja à sua volta. Alguém que queira ser um vendedor sai de casa já imaginando a cara furiosa de alguns potenciais compradores antes mesmo de oferecer o seu produto? Ora, se fizer isso nem bate na porta para chamar (e tampouco vai ser um vendedor de fato)...
Que tal parar, respirar, prestar atenção a esta respiração, relaxar, e imaginar você onde deseja estar? Se VER de fato naquele espaço, ou com aquilo que deseja ter ou fazer (aquele carro, aquele trabalho que precisa ser concluído, dando aquela palestra com desenvoltura...). Costumo usar a visualização sempre que estou prestes a dar uma palestra ou curso, e quando não o faço nem sempre as coisas saem como eu desejo.
O terceiro fato modificador da autoimagem e da autoestima é a Postura. Digo sempre em minhas palestras que devemos aprender não só a "ler" a linguagem corporal das pessoas como a "usar" estes elementos para promover o que chamo de "efeito cascata". Ex: Pessoas que alcançam o sucesso em determinada área, ou ganham algo, ou encerram um desafio de maneira satisfatória adquirem determinadas posturas corporais que indicam alegria, orgulho do dever cumprido... o peito estufa, o olhar fica altivo, um sorriso fica marcado nos lábios... Porém, o efeito inverso também é verdadeiro. Se assumo estas posturas antes de conseguir o que desejo, fatalmente chegarei lá!
Se você costuma caminhar pelas ruas cabisbaixo, olhando para o chão, pode apostar que logo, logo estará deprimido, porque esta é a postura da depressão. Se você modificar esta postura, sem dúvida passará a se sentir bem melhor.
Uma dica, que me foi dada pelo meu querido Mestre José Osvaldo (já falecido mas sempre comigo), e que segundo ele foi ensinada pelo Dr. Lair Ribeiro: Imagine que tem um gancho no queixo, amarrado a um barbante que vem do céu. Esse gancho puxa a nossa cabeça para cima, nos mantém eretos, firmes, e a energia flui de maneira livre pelo nosso corpo. Isso não só traz mais força e alegria, como também mais saúde! Experimente!
Como você já pode ter percebido, as três formas de modificação da autoestima e da autoimagem estão em três sistemas representacionais diferentes: O diálogo interno (auditivo), a visualização (visual) e a postura (cinestésico). Se você usa mais predominantemente um destes sistemas, já consegue melhorar em muito a forma como vive seus desafios. Imagine então se juntar os três recursos? Aí, ninguém te segura!
Imagine, por exemplo, que tem que apresentar um trabalho numa reunião. O que você diz sobre a capacidade que tem de desenvolver esta tarefa? Como seu corpo fica quando você pensa nisso? O que você "vê" diante de si na hora da apresentação?
Ideal seria dizer a si mesmo(a) que tem tudo o que precisa para apresentar um bom trabalho, assumir uma postura firme, com a cabeça erguida e os olhos fixos à sua frente, de quem sabe o que está fazendo, e visualizar as pessoas na reunião atentas ou assentindo positivamente com a cabeça enquanto você fala.
Percebeu como é fácil? Então não espere mais. Comece agora mesmo!

4 comentários:

  1. COMO SEMPRE................tudo o que posta faz bem pra minha alma............querido é muito bom ler seus textos, vc passa energia posivita!!!Parabéns mais uma vez!!!

    ResponderExcluir
  2. Me sinto realizada com seu texto...huito obrigada .
    obrigada mesmo de coração .Adorei!!!

    ResponderExcluir
  3. Adoro essas injeções de ânimo! Mande mais e mais faz muito bem ler isso. Obrigada.

    ResponderExcluir

Translate

POSTS MAIS RECENTES NO SEU EMAIL - CADASTRE-SE!